.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28

.posts recentes

. 11 de Fevereiro - Dois an...

. SEMANA DA VIDA

. ADAV-VISEU … UM NOVO FÔLE...

. Feliz 2008... em favor da...

. Vidas abortadas legalment...

. MADELEINE

. 2007, Maio, 6 - Dia da Mã...

. Vamos caminhar pela vida!

. Dia Internacional da Mulh...

. A REN e os resultados do ...

.arquivos

. Fevereiro 2009

. Maio 2008

. Janeiro 2008

. Agosto 2007

. Maio 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

O seu nome / e-mail:
Comentários / Perguntas:

Como encontrou este blog?
Gostou deste blog?
Sim Não
meet singles contador usuarios online Salud sites

.Consigo, já são...

Free Cell Phones
Las Vegas Condos
blogs SAPO

.links

Segunda-feira, 22 de Maio de 2006

OS FRACASSOS DA NATUREZA NÃO JUSTIFICAM DESTRUIÇÃO INTENCIONAL

“No plano científico actual o embrião humano tem de ser considerado como um ente vivo da espécie humana que, por natureza, tem direito à vida e ao desenvolvimento, ao mesmo título que todos os outros entes vivos das diversas espécies. A regra fundamental da Biologia é a de que tudo o que é vivo apela a viver. A vida, nas suas múltiplas expressões, auto conserva-se pelo mecanismo da duplicação do A D N que, nas espécies dimórficas e gonocóricas , é assegurado pelo processo da conjugação corporal sexual reprodutiva que leva à constituição de uma célula , o zigoto, que tem no seu genoma o programa de desenvolvimento próprio e específico da espécie. A espécie humana não é excepção a esta grande regra biológica e por isso todos os homens e mulheres começam por ser uma só célula que apela à vida e ao desenvolvimento e organiza, para cumprir este objectivo, as melhores estratégias. Como em todas as espécies, nem sempre com sucesso, é certo. Mas os fracassos da natureza não nos autorizam à destruição intencional de seres vivos da espécie humana, de embriões, porque a natureza não é um ente moral que possa ser responsabilizado. Os Homens, porque o são, têm de procurar sempre o melhor bem para todos os seres vivos.”

Professor Doutor Daniel Serrão

 ***************

 

publicado por adavviseu às 13:42

link do post | comentar | favorito
|
3 comentários:
De CA a 23 de Maio de 2006 às 15:55
Concordo que os fracassos da natureza não justificam a destruição de seres humanos. Mas diria que os fracassos da natureza justificam as possibilidades de fracasso que surgem quando emulamos o processo natural. Em contrapartida, se no futuro os porcessos assistidos vierem a ter menos fracassos do que a natureza, não seremos obrigados a considerar imoral o processo natural?
De angela almeida a 23 de Maio de 2006 às 23:49
Ao ler e reler o que tão sabiamente está escrito, maior é a certeza que a Vida é um dom e uma tarefa de todos nós. É nesta certeza, que sinto que vale sempre a pena lutar pela defesa e dignificação da VIDA desde o primeiro instante ao último suspiro.
Obrigado por estas palavras tão enriquecedoras e tão construtivas
De São Lufinha a 25 de Maio de 2006 às 20:20
Parabéns.
Como é gratificante ler as palavras tão sábias e motivadoras de quem tanto tem clamado pela defesa da vida.
É triste pensarmos que em nome da ciência se vão cometendo barbáries e atrocidades contra o ser humano.
Acreditar que a vida é Dom, que tem de ser respeitada, defendida e apoioada é uma atitude corajosa perante uma sociedade que, cada vez mais, parece defender a cultura da morte.
Defender e apoiar a vida é, por isso uma tarefa que cabe a todos...

Comentar post

.subscrever feeds