.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28

.posts recentes

. 11 de Fevereiro - Dois an...

. SEMANA DA VIDA

. ADAV-VISEU … UM NOVO FÔLE...

. Feliz 2008... em favor da...

. Vidas abortadas legalment...

. MADELEINE

. 2007, Maio, 6 - Dia da Mã...

. Vamos caminhar pela vida!

. Dia Internacional da Mulh...

. A REN e os resultados do ...

.arquivos

. Fevereiro 2009

. Maio 2008

. Janeiro 2008

. Agosto 2007

. Maio 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

O seu nome / e-mail:
Comentários / Perguntas:

Como encontrou este blog?
Gostou deste blog?
Sim Não
meet singles contador usuarios online Salud sites

.Consigo, já são...

Free Cell Phones
Las Vegas Condos
blogs SAPO

.links

Sexta-feira, 2 de Fevereiro de 2007

Vamos caminhar! Vamos defender a Vida!

 CAMINHADA

PELA

VIDA

 

VISEU

 

Dia 4 de Fevereiro de 2007

16:00 horas

 

Concentração

- Campo de Viriato -

(Recinto da Feira de S. Mateus)

 

Itinerário

R. Mjr Leopordo da Silva

Av. Ant. José de Almeida

Praça de República

Final

- Jardim das Mães -

PARTICIPA!

Vamos defender a Vida!

 

publicado por adavviseu às 00:56

link do post | comentar | favorito
|
14 comentários:
De José Costa a 3 de Fevereiro de 2007 às 00:17
Que excelente ideia esta de promover aqui uma CAMINHADA! Viseu merece ter algo assim para que todo o Portugal saiba que no nosso distrito se defende a responsabilidade dos actos e se exige que o Estado se responsabilize pela Vida!
Lá estarei, discretamente, participando ! Talvez ainda tenha tempo para fazer um cartaz!
Força gente linda da ADAV-Viseu!
De Familia Pinto a 3 de Fevereiro de 2007 às 16:59
que maravilhosa iniciativa. Lá estaremos todos a participar na caminhada. Força! Viva a Vida!
De Angela Almeida a 4 de Fevereiro de 2007 às 23:03
Foi um momento inesquecivel e profundamente marcante para todos. Parabéns ADAV Viseu.
De Ana Costa a 5 de Fevereiro de 2007 às 22:39
A Caminhada encheu de esperança, luz, alegria e verdade as ruas de Viseu.
É uma pena que a comunicação social faça silêncio diante de momentos tão marcantes e significativos para a construção da nossa sociedade.
A comunicação social fez silêncio mas o povo de Viseu NÃO.
De Miguel a 5 de Fevereiro de 2007 às 15:19
Ontem de manhã um padre apelava para que as criancinhas fossem à manifestação e empunhassem cartazes.
Usem lá os argumentos que quiserem mas deixem as crianças em paz.
De Anónimo a 5 de Fevereiro de 2007 às 16:03
Caro Senhor:
não será de crianças que se trata?
também quer calar estas crianças????
De Miguel a 5 de Fevereiro de 2007 às 16:52
Crianças a fazer campanha... Belos valores que os senhores defendem...
Estamos a falar de campanha política, não cabe na cabeça de ninguém ter crianças a empunhar cartazes por uma coisa que nem fazem a minima ideia do que se trata.
De Mª de Lurdes a 5 de Fevereiro de 2007 às 17:16
Pois é , faz impressão mostrar as crianças não é? Porque é delas que se trata, os meus filhos estavam lá e felizes e sabiam porque estavam, e percebem, é da geração deles que se trata. São eles que são o futuro. É pena, já dizia a Sofia de Melo b.Andersen: Mostrem a esses senhores do SIM as imagens dos "fetos" abortados e vamos vem quem são os corajosos que votam SIM. É que abortar não é brincar ás casainhas, é matar!!
Falinhas mansas, palavras doces, caridade escondida, é isso que querem, é pena que a vida tenha que se esconder atrás de ´Códigos Penais" e livros de direito. Não é de Código Penal que se trata é de vida sim senhor.
E como se cantava ontem:
Estes são os filhos da nação
Crianças por nascer
Ansiosas por viver
Numa nova geração!

Tem medo de ver as crianças, ficam traumatizados!
Pena, pena mesmo esta geração hipócrita que quer esconder a verdade atrás de sorrisos de compaixão.

CORAJOSA FOI A MINHA MÃE, A MINHA SOGRA, A SUA MÃE e tantas outras que enfrentaram a vida. Pensam que acabam com o sofrimento?
Pensam que só os ricos é que podem ter filhos?
Selecção natural neste tempo?

O sofrimento aparece sempre que a vida acontece, ao nascer, ao viver e ao morrer.

Não queiram calar os inocentes, não queiram escondê-los
É da geração do futuro que se trata.
Eu e o Miguel já nascemos e já estamos a viver, temos possibilidade de falar e emitir opiniões, não tenha medo, pois as crianças também têm voz e é preciso aprender a ser corajoso e a não calar as injustiças!
É isso que ensino aos meus filhos, que a vida é bonita mas devemos estar preparados para as coisas boas e para as menos boas, É assim que se vive!
Não virando as costas aos problemas e facilitando, facilitando, sem ajudar a melhorar e a construir um futuro melhor, para elas, para as crianças sim senhor que elas são o melhor do mundo. E é elas que eu defendo, com "garra" de mãe e de mulher que ama acima de tudo a VIDA.

E os padres?
Pois é os padres ás vezes são incómodos, é que eles só deviam falar na Igreja e baixo para ninguém ouvir.
Incomoda a verdade, incomoda a chatice de ter que pensar no que é bom e no que é mau.
E ideias á parte, cada um pensa o que quer, engraçado que quando a Igreja é precisa, á está tudo á volta, mas quando se devia calar, porque chateia, lá está tudo a criticar.
Vou terminar, queria dizer mais, mas estão 3 fihos á minha espera na porta das três escolas que frequentam porque o ESTADO e a SOCIEDADE não deixou que os 3 pudessem estar numa só escola, sabe era mais compensador para eles e para mim, mas o ESTADO prefere pagar abortos do que ajudar as mães que precisam de trabalhar para criar os filhos que com amor , alguma disponibilidade e sacrificio, mas com muita garra têm a coragem de deixar vir ao mundo e ajudar a crescer.
Cumprimentos e PENSE, ainda está a tempo de votar NÃO e perceber as razões do NÂO

Mª de Lurdes, filha, muher e mãe
De Nuno a 6 de Fevereiro de 2007 às 15:33
O problema é mesmo esse. Isto não se trata de campanha politica como diz. É muito mais do que isso. Alias eu defendo que os partidos politicos não deviam ter voz nos referendos, porque se queriam alterar a lei tivessem-no feito na Assembleia da Republica. Como acharam que era um peso muito grande sobre os ombros decidiram fazer um referendo, por isso não deviam ter opinião.
Referendo é uma consulta popular
De Trombas a 5 de Fevereiro de 2007 às 17:24
Expliquem-me só uma coisa: Porque é que põe isto sempre como se todas as mulheres passassem a fazer abortos depois do referendo?
O referendo é, somente, para o governo saber se o povo acha que se deve mexer ou não na lei. Nem sequer estamos ainda a votar nenhuma lei (tal é proibido pela constituição). Não faz sentido falar de abortos a pedido ou dinheiro de impostos para pagar abortos nem em nada dessas coisas. Simplesmente se pergunta se concordamos que a lei deva ser alterada ou não. Após isso, e se o sim ganhar, então os políticos (não o povo) alterarão a lei.
De Mª de Lurdes a 5 de Fevereiro de 2007 às 18:06
Já viu a lei?
Pois então se não viu o projecto de lei que vai ser aprovado se o SIM ganhar veja no site:
Pode ver no google e colocar "Projecto de lei nº /X sobre a exclusão da ilicitude de casos ... ou INTERRUPÇÃO VOLUNTÁRIA DA GRAVIDEZ".
É lá que está como vai ser alterado o artigo 142 do Código Penal.
Sabe se se permitir (deixar generalizar) não considerar crime é mais fácil pressionar qualquer mulher a abortar, sabe o patrão, o companheiro, o marido, os pais, a familia, os amigos tudo á volta daquela mulher de quem todos têm pena, mas a quem só dão uma escolha ABORTAR.
Se não considerar crime roubar (quantos roubam para comer e sobreviver e viver melhor)? Também pode ser desculpável!!
Quantos matam por "amor" o companheiro/a ou o outro? Também pode ser desculpável.
Etc.Etc.
Quem defende o sim a esta pergunta tem que ver o que está por detrás dela, é que a pergunta é inocente, 7 Juizes aprovaram-na mas 6 recusaram-na, também não é por acaso, é que ela só despenaliza, mas a lei a que ela vai dar origem liberaliza ao não colocar condições a quem quiser abortar, não é preciso existir motivo, pode abortar-se uma, 2, 3, 4 etc. não há limites.
Já ninguem é ( ao contrário do que as mentes iluminadas de alguns politicos e entes culturais da nossa sociedade diz e pensa) ignorante, sabemos ler, perceber, comprender, e esta pergunta por mais voltas que lher queiram dar leva ao engano, é o que não parece, leva a que despenalizar - é o que pergunta - permita na lei (veja o projecto) se permita o aborto livre (a pedido da mulher sem fundamento, só e simplesmente porque quer, já não falamos das desesperadas, que ás vezes essas até pensam mais.
Se eu sou mulher, penso como mulher, vivo como mulher, tenho filhos, sou filha, sei o que é a vida, trabalho todos os dias , sei o que é passar por todas essas contigências, sei que ás vezes é preciso decidir, é preciso ter coragem, é preciso saber discernir, mas também sei que é preciso ser generoso.
O mundo é feito de gente corajosa que não foge, enfrenta.
Ninguém é obrigado a fazer um aborto, mas que é mais fácil obrigar lá isso é (e deixem-se de falácias, os patrões, os empresários estão as esfregar as mãos de contentes, agora é que elas nos estão na mão, ninguém se atreve a dizer que está gravida, uma pequena pressão, só basta um apertãozinho e como não é crime, até é gratuito, fácil, seguro, sem complicações, já podemos contar com elas a tempo inteiro!!!!!!!!!!
É esta a verdade, acredito que haja quem o não pense, mas numa sociedade individualista, virada para a ecominia de mercado agressiva que nos espera no futuro , é este o futuro que espera as mulheres deste país.
NINGUÉM É OBRIGADO!
ESTAS COISAS SÃO DO FORO INTIMO DE CADA UM!
NINGUÉM PODE IMPOR UMA MORALIDADE PARTICULAR A NINGUÉM!

É pena que se pense assim, porque a vida , a nossa vida, A VIDA do ser humano (constitucionalmente defendida - artigo 24º a vida humana é inviolável) está a ser ameaçada e quando defendemos e bem as várias espécies animais e vegetais em extinção, estamos a esqucermo-nos da vida humana que também está a ser ameaçada e logo aqueles que não se podem defender. O lugar da terra onde mais seguros poderiamos estar (na barriga da nossa mãe) é agora um dos lugares mais perigosos, passar de dentro da barriga da mãe para fora é uma proeza cada vez mais dificil de conseguir para muitos e muitos bébés deste planeta.

Diz um ditado popular "Quem parte e reparte e não fica com a melhor parte ou é burro ou não tem arte"

Pode não parecer que se aplica aqui, mas o homem escolhe, escolhe, corre, corre e no final escolhe a pior parte, pensando que está a escolher o melhor, para quem?
Mª de Lurdes
De José Costa a 8 de Fevereiro de 2007 às 09:42
Caro Senhor "Trombas"
Tente explicar o que vai acontecer em Portugal se o Sim à pergunta que pretende despenalizar o aborto ganhar?
Diga-nos o que vai mudar?
Diga-nos o que sucederá a quem abortar após as 10 semanas?
Haverá mais seres humanos em gestação "candidatos" à morte antes ou depois das 10 semanas?
E já agora, tente elucidar-nos que "perfil" têm as mães que abortam.
De João a 6 de Fevereiro de 2007 às 08:52
Eu votarei Sim, SE E SÓ SE, me derem algum tipo de garantia que o aborto não vai aumentar.

Para mim chega a palavra do Sócrates, SE E SÓ SE for acompanhada de um aumento do dinheiro investido na educação sexual nas escolas*.

Nas escolas devia ser disciplina obrigatório no final do ensino básico (7,8,9º ano). E vou mais longe acho que devia contar para chumbo do ano juntamente com a matemática e o português.

O aborto não devia existir, pode-se legalizar o aborto, mas antes faça-se tudo para garantir que as pessoas não o fazem por ignorância e ou falta de responsabilidade.

* Atenção que não falei em esclarecer os adultos pois creio que estes vão abortar independentemente do resultado do referendo.

Nota:
Esta opinião foi formada em parte com base em dados sobre as razões que levam as mulheres que abortam a engravidar.
Segundo esse estudo em 46% dos abortos, durante as relações não foi utilizado contraceptivo.
De fátima a 7 de Fevereiro de 2007 às 15:50
"garantias que o aborto não vai aumentar", onde pensa encontrar estas garantias? Na mesa de voto, no dia 11?
Caro Senhor, o seu voto está a ser suportado em hipóteses que todos sabemos não serem realistas. O seu sim dá força a uma interrupção que não tem retorno. Talvez no dia 12 as hipóteses que o levaram ao seu sim lhe deixem ver claro que não há garantias para nada, a não ser a morte do pobre inocente que sem voz, não lhe foi permitido dizer "eu quero viver a minha vida".
Que tipo de educação está o senhor á espera?
Hoje a nossa juventude tem mais conhecimentos, mais acessos a literatura. mais facilidade de se informar... que em tempos idos.
Diz ainda, "o aborto não devia existir", mas depois alega dizendo. "que se pode legalizar desde que se faça tudo para garantir que as pessoas não o fazem por ignorância ou falta de responsabilidade", estou aqui a pensar que o senhor dia 11, ao chegar a colocar a sua cruz no boletim de voto, antes vai pedir um termo de garantia a ser assinado pelo senhor de um lado e do outro pelo Sr . Sócrates. Só depois do termo assinado é que teremos voto!!!!
De uma coisa eu tenho a certeza absoluta, um aborto é uma morte, um crime e disto nem eu nem o senhor tem dúvidas. Acha mesmo que vale a pena o seu Sim baseado em hipóteses patéticas?
Ainda tem tempo de mudar a sua resposta, seja honesto consigo mesmo, o Senhor sabe que não tem, nem nunca terá nenhuma das garantias que fala.

Comentar post

.subscrever feeds